EMPRESA

“A paixão foi o começo de tudo”. Assim começa a história da PENA, fundada em 1986 por Raimundo Bernardo Neto, conhecido pelo nome que deu origem a marca. Hoje a PENA patrocina o melhor surfista do país, o paulista Adriano de Souza, que acaba de ganhar a charmosíssima e eletrizante etapa de Bells Beach, na Austrália – como um presente para a marca cearense, que completa neste 27 anos de vida.

Contudo a relação desse ‘personagem’ com o surf vem de muito antes da década de 80. O sentimento aflorou nos atrevidos anos 70, período que mexeu com o surfista de Paracuru. Tudo aconteceu exatamente quando o revolucionário movimento Bustin Down The Door das biquilhas alcançou o Brasil.

Pena, inspirado em Mark Richards, 4x campeão mundial de 1979 a 1982, e sem recursos para adquirir uma prancha nova, arriscou-se na ideia de transformar uma singlefin em biquilha. Utilizando ferramentas artesanais, Pena desencapou a prancha com raça e, de maneira versátil realizou o processo de conversão. A performance e o sucesso da prancha no mar chamou a atenção dos amigos, que entregaram suas pranchas para o shaper fazer o trabalho. Com o aumento da procura por pranchas mais modernas na oficina, Raimundo lançou em Fortaleza a Pena Surfboards.

Com a injeção do novo capital a oficina foi equipada e estruturada com salas de shape e laminação e ganhou bom status no eixo norte-nordeste.

A busca de Raimundo, como o próprio diz; “surfar todo dia e trabalhar em prol do desenvolvimento do esporte”, o caracteriza como um surfista de alma. Então em 1986, junto com sua irmã Lígia Maria fundou a Pena Indústria e Comércio LTDA, e a empresa entrou no ramo de confecção no segmento surfwear.

A década de 1990 foi de crescimento, expansão e estruturação do negócio. Nesse período uma outra irmã de Raimundo, Brígida Frazão, passou a fazer parte da sociedade. Com a demanda da confecção, a oficina de pranchas ficou sob administração dos irmãos José Rubéns e Petrônio Tavares, que hoje é dono da marca Greenish.

A PENA sob o conceito “O surf como filosofia de vida, como liberdade de espirito”; gera hoje 300 empregos diretos e aproximadamente 1000 indiretos, tem 20 atletas patrocinados em diferentes esportes, e o giro da empresa alcança 70 milhões de reais; diante do mercado brasileiro que movimenta mais de 9 bilhões de reais por ano.

No inicio deste ano de 2013, no calor de uma grande manobra de impacto direto nas fundações esportivas e mercadológicas do surf, a PENA passou a patrocinar o top pro Adriano de Souza, o melhor surfista ranqueado na ASP World Tour nos últimos anos, e atual Top 4 nesta temporada.

A ação de contratação do “Adriano Mineirinho” revelou-se uma tacada de mestre no que diz respeito a marketing e, principalmente, mostrou a força de capital e visão que leva para cima todo o mercado nordestino e que começa diretamente a influenciar o Brasil. Agora, com essa vitória em Bells Beach, o primeiro brasileiro a vencer naquele Maracanã do surf, a Pena literalmente alcançou o mundo na mais tradicional badalada de “Sino” que o surf comporta, e entra definitivamente em uma nova era.

Para conhecer um pouco mais dessa linda história e os pensamentos do líder e da marca PENA, assista nosso vídeo institucional.